Resposta para: Dinâmica de Integração [1]

#5440

Imagem 9: Me identifiquei porque atuo na rede pública de educação e essa imagem me trouxe uma retrospectiva de toda reflexão que fizemos no início da quarentena. Lembro que surgiram os cadernos para a Educação Infantil que propunham atividades com materiais que provavelmente as famílias nem tinham em casa; junto com ele a reflexão sobre como estariam nossas crianças em casa, será que têm o mínimo para comer? Sobreviver? Fiquei pensando o quanto aqueles cadernos desconsideravam totalmente a realidade das crianças das escolas públicas. Foi um fato marcante para minha trajetória profissional, pois percebi ao mesmo tempo o alcance e a limitação das minhas ações. A pandemia acentuou as desigualdades, principalmente alimentares, e isso pesa para mim que fico entre o direito das crianças à uma alimentação saudável (para muitas, aquela que acontece na escola) e o direito dos profissionais à vida (com colegas em greve que se recusam a trabalhar presencialmente na escola durante a pandemia por todos os riscos que corremos).
Sou uma pessoa que valoriza muito a alimentação, gosto de expressar meu carinho e afeto através dos alimentos: um almoço em família com pratos veganos e saudáveis. Me preocupo com a alimentação daqueles que amo, pois acredito que o alimento é muito mais do que sustento para o corpo, ele evoca emoções, memórias, prazer, afeto, vida.